COMO TROCAR AS PLANTAS DE VASO SEM PREJUDICAR O CULTIVO

Uma das primeiras decisões que o dono do cultivo deve tomar é: onde vou plantar?


O vaso é um item importante em um cultivo. A não ser que seja um sistema de cultivo hidropônico, aeropônico ou outdoor, diretamente no solo, o ciclo de vida de uma planta se passa todo em um vaso. Mas em algum momento, o dono do cultivo precisará fazer a troca do substrato ou, pelo menos, a melhoria destes vasos, acomodando sua planta em um recipiente maior ou incrementando com mais nutrientes. Por isso, apresentamos neste post, dicas para você fazer a troca de vaso.


A dica número “0” é que você só faça a mudança dois ou três dias depois da última rega. Isso é importante para que o torrão da planta esteja compacta, em um bloco único, e não se desmanche durante o processo. Isso irá tornar a troca de vasos muito mais fácil.





PASSO A PASSO PARA TROCAR UMA PLANTA DE VASO:


  1. Para a troca de vaso, o primeiro passo é deixar todo o ambiente já preparado para a mudança. Deixe perto o vaso novo, a terra, o substrato, a água, enfim, tudo o que será necessário para fazer a mudança.

  2. Se a ideia é trocar a planta para um vaso maior, a dica é adicionar mais substrato ou terra adubada e também minerais como a perlita e vermiculita (esta última para plantas que requerem mais umidade ou para ambientes que ficam sem receber água por mais tempo).

  3. Em seguida, coloque o vaso atual dentro do vaso novo para criar um molde. Isso ajuda a acertar a altura que ficará a planta em seu novo vaso. Essa previsão é importante porque a planta pode ficar mais alta por causa da quantidade de terra colocada.

  4. Feita a medição, é hora de preparar a retirada da planta do vaso atual.

  5. Esta é uma operação que precisa ser feita com cuidado para preservar ao máximo seu estado atual. Ou seja, você não retira somente a planta, mas todo o torrão – planta e a terra que está presa às raízes – para acondicionar no novo recipiente.

  6. Uma das formas de retirar a planta é rodar e forçar levemente (e com paciência) as laterais do vaso. Isso vai ajudar a descolar a terra do vaso.

  7. Para saber se já houve todo o descolamento para a troca de vaso, vire-o com cuidado para baixo para conferir se o torrão está compacto e solto.

  8. Importante: nesta operação de retirada evite o uso de pazinhas e outros instrumentos que podem prejudicar a compactação e também as raízes da planta.

  9. Feito o molde, retirada a planta do vaso atual, coloque o torrão no vaso novo. Na sequência, complete o vaso com o novo substrato até a altura desejada (e necessária).

  10. O passo seguinte é preencher a lateral do terrão com terra e substrato. Com a ajuda de um espetinho ou de um hashi, você pode acomodar o substrato entre o vaso e o torrão da planta, sempre pela lateral.

  11. Após acomodar a planta no novo vaso, confira se a terra está ocupando todo o espaço e faça a primeira rega.

  12. Por fim, o próximo passo é seguir com a rotina de manutenção do cultivo, cuidando sempre do fotoperíodo, da rega e do uso de substratos.



MAS EM QUE SITUAÇÕES É PRECISO FAZER A TROCA DE VASO?


O tamanho, a forma e o material do qual é feito o vaso podem influenciar no desenvolvimento da planta.

No começo do cultivo, você pode até improvisar, usar o fundo de uma garrafa pet, por exemplo. A planta pode até “vingar”, mas chegará o momento em que você terá de fazer a troca por um vaso de verdade sob o risco de colocar seu cultivo a perder. Isso porque a planta em um vaso pequeno ou em uma embalagem de plástico tem menos oxigenação para as raízes, além de menos microorganismos importantes na decomposição e disponibilização dos nutrientes. Eles não conseguem respirar, literalmente. Como todos que cultivam sabem, o que acontece na parte de baixo de uma planta (no solo), se reflete na parte de cima.


Um dos motivos para a colocar sua planta em outro vaso é: trocar o improviso por algo mais adequado e com maior benefício para o desenvolvimento dela. Os vasos de plástico são os mais comuns. Mas se desejar uma planta com raízes mais saudáveis, com mais ramificações e folhas vistosas, será preciso buscar outro tipo de material para colocá-la. Basta ver o benefício que um vaso de feltro do tipo power pots gera para perceber o quanto a mudança de vaso pode fazer a diferença.

Além de todos os aspectos técnicos, como resistência e durabilidade, neste tipo de vaso há uma intensa oxigenação das raízes, que contribui para o aumento dos microorganismos do solo e enriquece a quantidade de nutrientes disponíveis para as plantas – algo que uma garrafa pet nunca irá permitir.


Outro motivo importante para a troca de vaso pode ser a incrementação do substrato, passando a adicionar mais nutrientes, os quais foram esgotados pela planta no seu crescimento inicial. É bem comum e de grande valia no cultivo fazer essa troca no momento em que a planta entrará em floração, afinal ela vai requerer outros tipos de nutrientes nessa nova fase, como o fosfato, magnésio, além de ainda precisar de nitrogênio e potássio mesmo que em menor quantidade.


Além disso, um vaso maior também irá conferir mais espaço para as raízes, o que resultará numa planta mais desenvolvida. Se as raízes tiverem pouco espaço para crescer (tanto em profundidade quanto para os lados) a planta também mostrará pouco tamanho em altura e ramos laterais.


Fonte: https://greenpower.net.br/blog/troca-de-vaso/

31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo