O engenheiro florestal

Entenda tudo sobre essa profissão incrível que cada vez mais está em destaque no mercado de trabalho.


História Antes de apresentar um pouco mais sobre o que é a engenharia florestal, onde atua, mercado de trabalho, é importante conhecer a história desse curso de onde veio e tudo mais … bora lá!


O curso de engenharia florestal foi fundado na Alemanha em 1811, pelo Johann Heinrich Cotta pioneiro nos estudos florestais na Alemanha, ele criou a Real Academia Florestal, a primeira escola de Engenharia Florestal que funciona até hoje. Nessa época as florestas Alemãs apresentavam crescentes devastações provocando o aparecimento de projetos de gestão, reflorestamento e ensino de silvicultura.


No Brasil, foi criada a Escola Nacional de Florestas em 1960 , a primeira do ramo no Brasil, instalada primeiramente, em Minas Gerais mas logo em seguida em 1963 foi transferida para Curitiba, no Paraná.


Graduação


O curso de engenheiro florestal abrange principalmente 3 áreas de aplicação e conhecimento, a área silvícola, a área ambiental e a área industrial madeireira que englobam matérias como:

Na parte de Exatas: cálculo, estatística, física, química; Biológicas: botânica, entomologia, genética, silvicultura, zoologia, microbiologia, ecologia; Humanas: administração, antropologia e sociologia rural, direito ambiental, economia, política e legislação florestal, e também temos as matérias mais especificas relacionadas a Impactos Ambientais, Florestas e Recursos Florestais, Recursos Hídricos, Legislação Ambiental, Microbiologia e Meteorologia, O aluno também aprende alguns conceitos de gestão, direito e planejamento urbano.

Como podemos analisar é um curso bem amplo com focos na parte ambiental e florestal, podendo atuar com projetos e/ou estudos focados em todas essas partes.


O que é um engenheiro florestal?


A Engenharia Florestal é um segmento da engenharia que de modo geral aborda tudo em relação às florestas e alcança seu destaque visando o melhor aproveitamento das florestas e a utilização sustentável dos recursos naturais. Podendo atuar em diferentes ramos (empresarial, reflorestamento, acadêmico…)

O engenheiro florestal é um profissional capacitado a analisar e estudar a dinâmica das florestas e seus ecossistemas. A partir desse estudo, o engenheiro florestal desenvolve projetos de exploração dos recursos florestais com o objetivo de minimizar os impactos ambientais.

O engenheiro florestal pode atuar com a ecologia aplicada. Nessa área ele estuda e gerencia parques e reservas florestais, administra os processos de exploração com o foco em preservar os recursos naturais e ainda recupera áreas degradadas.


O campo de fiscalização é outra área em que este profissional pode atuar, supervisionando empresas que utilizam produtos com origem florestal, como é o caso de indústrias que utilizam carvão para aquecimento de caldeiras ou fornos.


No manejo florestal, o engenheiro atua na elaboração e desenvolvimento de projetos de reflorestamento, com o objetivo de aumentar a produtividade de empresas de plantio e comércio de árvores e madeiras brutas. Para isso ele pesquisa sobre sementes, insumos e melhoramento genético.


No campo da pesquisa e desenvolvimento, este engenheiro desenvolve novas tecnologias de produtos florestais, melhorando o aproveitamento, a extração e a industrialização de madeiras e outros produtos da floresta, como óleos e resinas.


Além de áreas ligadas à indústria, o engenheiro florestal pode atuar na área de educação ambiental e ecoturismo, trabalhando em instituições de ensino, empresas privadas e públicas.


Sobre o curso


Ao longo do tempo a engenharia florestal, sua grade curricular, aplicações e a própria profissão em si foi mudando de acordo com o tempo, o mercado florestal, economia, até na própria faculdade ao longo dos anos vamos vendo o que aplica a nossa realidade e com isso vai se reestruturando e ressignificando alguns conceitos, visões e a grade curricular, para poder atender melhor o que o mundo precisa vindo de um engenheiro florestal.


Há 35 anos atrás o curso tinha foco com a maior preocupação sobre a conservação dos recursos naturais. Hoje, o foco é conservar e promover o uso sustentável do meio ambiente. Estamos mais preparados para isso, porque a tecnologia avançou e temos instrumentos mais modernos.

No futuro temos previsões de profissionais nessa área para o mercado de trabalho do engenheiro florestal em Rondônia priorizará, no futuro, a busca pela interação entre a conservação e produção. “Haverá um maior interesse por alternativas que envolverão produtos florestais não madeireiros. Na conservação, as áreas de manejo terão como meta o uso de recursos de uma forma sustentável”, são previsões de especialistas.

Eles também consideram que a demanda por madeira vai crescer junto com o número de habitantes no planeta. “Não existe ainda um processo de substituição da madeira, recurso renovável. Apesar de estarmos em um mundo digital, aumentou a demanda de papel, que precisa de árvores para ser fabricado. Felizmente, a tendência é fortalecer a via da conservação dos recursos naturais existentes”, acrescenta.


Mercado de trabalho

Agora que você entendeu o que estudamos, vou falar um pouco sobre onde aplicamos e como aplicamos isso na pratica, vulgo trabalho.


O profissional de Engenharia Florestal pode ser encontrado trabalhando em órgãos ambientais e em empresas privadas e públicas, na parte de recuperação de áreas degradadas, reflorestamento ambiental, papel e celulose, fiscalização, silvicultura, Geociências Aplicadas, Agrologia, Dosologia e Fitologia, Engenharia e Tecnologia Florestais


Segue uma lista de possíveis profissões especificas para o engenheiro florestal, lembrando que área de aplicação tem diversas empresas, trabalhos cargos para ocupar, a área serve para nos localizar onde vamos nos aprofundar em questão de trabalho e estudo.


Alguns cargos: Analista de Viveiros Florestais Urbanos, Auditor Fiscal do Meio Ambiente, Educador Ambiental, Gestor de Florestas Plantadas e Nativa, Gestor de Reservas Ecológicas, Pesquisador, Professor Universitário.


Podemos trabalhar em empresas de diversos ramos, como: Eucatex, Suzano, Bracell, Empresas de consultoria ...


Se você gosta de trabalhar em campo, saiba que sempre terá muito trabalho para você, está em falta gente para ir a campo e fazer estudos, tanto para pesquisa cientifica quanto para empresas e serviços(inventários, acompanhamento de desenvolvimento de plantas ) como falamos um mercado muito amplo, cheio de possibilidade e cada dia cresce mais.


Para vestibulandos


Para vocês que estão em duvida na hora de escolher um curso para seguir profissão.


A grande questão que muitos vestibulandos fazem na hora de escolher uma profissão, junto com “Quanto será que eu vou ganhar?” "Vale a pena estudar 5 anos nesse curso?” “Será que eu vou gostar de estudar isso que eu escolhi?” “Tem trabalho e mercado para esta profissão?” “Qual vai ser meu ambiente de trabalho?”


Para começo de conversa na hora de escolher um curso é muito importante ver o que você gosta, mas também analisar a grade curricular e o que o curso estuda. O tipo de profissional que vc vai ser e a área em qual você trabalhará, depende da trilha e caminhada que você escolher seguir durante sua graduação, por exemplo: Mais voltada pra área acadêmica, ambiental ou empresarial, e por ai vai, só precisa agarrar as oportunidades que surgem e te interessam. Na faculdade temos um leque de atividades extracurriculares que nos ajudam a guiar. Obviamente que tudo dentro da área de engenharia florestal e as áreas que englobam. Muitos escutam que tecnologia vai dominar o futuro, isso de fato vai acontecer mas nem por isso todos devemos somente cursar algo na parte de tecnologia, ate por que todas as profissões são de extrema importante e precisamos de todas para compor uma sociedade. Vamos integrar esses conhecimento, muitos projetos tecnológicos integrados na Florestal, projeto com drones e programação, estão começando a ocorrer, o que é muito bom e facilita muito trabalho e o melhor são coisas que nós engenheiros florestais poderemos fazer.


Muitas pessoas acabam finalizando o curso e não gostando da profissão por falta de identificação, gosto e vários outros motivos (isso em diversas áreas), mas muitos estudantes de engenharia florestal acabam se surpreendendo com a profissão, a abrangência e flexibilidade que ela apresenta, tanto na parte de atuação como na parte de estudo, sem contar que na multidisciplinaridade que engloba.

Vitória de Oliveira Sampaio Cursando Engenharia Florestal

29 visualizações0 comentário